Mamoplastia
de Redução


Sobre a Mamoplastia de Redução


As mulheres que têm uma mama com um tamanho exagerado sentem muitas vezes dores na coluna cervical ou na coluna lombar, a pressão das alças do soutien nos ombros e podem ter alguma inflamação por baixo da mama, no chamado sulco inframamário, que surge porque o calor, suor e atrito da mama descaída sob o abdómen leva a uma lesão cutânea.
A cirurgia de redução mamária permite uma mudança radical na vida das mulheres. Mudam a roupa que vestem, o desporto que fazem, os hábitos que têm e a sua imagem corporal.

A estética da mama tem uma história longa retratada desde a antiguidade em quadros e esculturas, ao longo dos séculos a imagem de uma mama perfeita sempre existiu naturalmente em todos nós. Proporcionalidade, simetria, forma, todos nós sabemos avaliar uma mama, mas nem todas as mulheres têm a sorte de ter uma mama perfeita.
A mamoplastia de aumento é a cirurgia indicada para estas mulheres. No fundo reune tudo aquilo que se pretende na cirurgia estética: uma forma mais elegante, alcançar as expectativas das doentes, resultados reprodutíveis.
A cirurgia de aumento mamário é um dos procedimentos mais frequentes da cirurgia plástica. Desde há muitos anos que esta cirurgia é realizada, e com o decorrer do tempo, a técnica e os materiais são cada vez melhores. Neste momento as próteses têm um design muito apurado e são compostas por substâncias da melhor qualidade. Os fabricantes dão uma garantia vitalícia aos seus produtos.

A cirurgia de aumento mamário é um dos procedimentos mais frequentes da cirurgia plástica.Dr. David Rasteiro

De uma maneira geral as prótese mamárias podem dividir-se em dois tipos principais: redondas e anatómicas. Isto tem a ver com a forma da prótese. Numa prótese redonda a superfície é semiesférica, enquanto que numa prótese anatómica, o perfil faz lembrar uma pêra. Qual é a mais indicada? Bem isso é uma pergunta que deve colocar ao seu médico, se bem que de uma maneira geral as próteses redondas preenchem melhor o chamado polo superior da mama e as próteses anatómicas têm uma configuração que permite uma melhor rotação da mama, especialmente no caso da mama um pouco mais mais caída.

As mulheres que estão interessadas sobre esta cirurgia têm normalmente uma informação já muito precisa sobre o procedimento. No entanto convém esclarecer sobre a localização das cicatriz. Existem três opções no geral: o acesso periareolar ( ao pé do mamilo), inframamário (por baixo da mama) e axilar. São três opções que salvo algumas excepções, como por exemplo se se tratar de uma aréola muita pequena , que impede a via periareolar, podem ser utilizadas sempre. A escolha deve ser realizada consoante o desejo da doente e a experiência do cirurgião.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Duração da cirurgia – 1H30m

Tipo de anestesia – anestesia local com sedação

Cirurgia com recuperação em ambulatório

Tempo de recuperação (até regressar ao trabalho) – 4 dias a 1 semana

Preços e Orçamentos – Clique aqui

Casos Clínicos de Mamoplastia de Aumento

Fotos Antes e Depois da Mamoplastia de Aumento

Como escolher o tamanho ideal para si?

Simule o seu novo decote em 3D antes do dia da cirurgia

A cirurgia dura aproximadamente 3 horas.
Normalmente esta cirurgia realiza-se sob anestesia geral ou sedação.
Poderá sair no próprio dia ou no dia seguinte à cirurgia.
Para todas as cirurgias é recomendável que não fume, pelo menos, durante as 3 a 4 semanas que antecedem o procedimento cirúrgico.
É necessária a utilização de um soutien específico durante a cicatrização.
Há uma probabilidade, embora muito pequena, de que após a cirurgia a mulher não possa dar de mamar numa gravidez posterior.
Poderá voltar ao trabalho ao fim de 1 semana e a fazer desporto ao fim de 5 a 6 semanas.
Não é possível rejuvenescer a mama sem deixar uma marca, por mais pequena que seja. Dependendo do caso clínico em questão, podemos optar por uma cicatriz periareolar, ou seja, à volta da aréola ou, no limite, por uma cicatriz em forma de âncora ou T invertido que se estende desde a aréola até ao sulco mamário inferior e ao longo do sulco mamário inferior. A cicatriz mais frequente acaba por ser uma cicatriz periareolar associada a uma cicatriz vertical da aréola ao sulco mamário inferior.
A cicatriz deve ser bem cuidada para que ao fim de 3 meses fique o mais imperceptível possível.
O resultado é permanente.

Antes e Depois



Tem alguma dúvida?
Fale comigo.
Dr. David Rasteiro

Cirurgião Plástico


O seu nome*

O seu email*

Assunto*

Telefone*

A sua mensagem